Archive for the 'brasil' Category

Festa que não acaba mais!

Aniversário é para ser comemorado, certo? E levei ao pé da letra!

5 dias de festa e curtição! Muitos amigos, bares, lugares, rodadas de cervejas, drinks, comida boa, música, capirinha…

Como a chuva durou todo o fim de semana, o salto de pára-quedas acabou sendo adiado. Mas em breve, assim que tiver um dia livre, vou lá me jogar!

Os planos mudaram um pouco, mas não deixaram de ser irados. Sexta agora estou partindo com a esposa para um fim de semana em Barcelona! PERFEITO!

Meu amigo Romero em Barça!

Um lugar que sempre sonhei conhecer, será minha primeira vez na terra das touradas.

E, como sempre, passarei para postar as aventuras por aqui!

Agora é trabalhar mais 3 dias e depois curtir o belo estresse de viajante!

Obrigado pelos parabéns, pela força e pela visita!

Abraço, beijo e paz!

Michel

Qualquer tipo de trabalho merece respeito

Você já se imaginou trabalhando lavando prato em um restaurante, como ajudante de cozinha? E, além do mais, sonhando em algum dia ser promovido à garçom ou chef?

Para muitos é uma coisa absurda e imposível no Brasil, além de existir ainda o preconceito com quem faz esse tipo de trabalho.

Mas, quando a escolha é outro país, muita gente (como eu) acaba atrás da pia de um restaurante lotado, levando esporro do gerente, tentando dar conta de milhares de pratos e panelas.

Se no Brasil o salário é baixíssimo, no exterior já é o suficiente para pagar as contas e ainda economizar. E conheci muita gente que trabalhou anos como ‘kitchen-hand’ (ou ajudante de cozinha) e nunca não se arrependeu.

Alguns outros têm até vergonha de falar que tiveram um trabalho assim. Mas a grande maioria fala na boa e ainda passa a valorizar quem faz esse tipo de trabalho na volta ao Brasil.

Não só esse tipo trabalho, como também garçom, faxineiro, barman, recolhedor de copos, ajudante de pedreiro, segurança e tantos outros. Eu já passei por alguns destes e hoje sei bem como é dura a vida de quem depende de um trabalho assim para viver.

Eu tive muita sorte (graças também ao meu Pai que insistiu para acabar a faculdade) de encontrar um trabalho na minha área no exterior. Mas, para tantos, não existe escolha.

Basta saber aproveitar e valorizar o dinheiro no bolso no fim do mês. Afinal, existem poucas coisas na vida piores do que ficar desempregado. E qualquer tipo de trabalho merece respeito.

Michel P. Zylberberg
https://rodandopelomundo.wordpress.com

Leia mais sobre trabalho no exterior, viagens e muito mais:
Destaques

Um giro por Recife – Pernambuco

Estive duas vezes em Recife, em 2004/2005 com amigos e em 2006/2007 com a namorada. E curti muito ambas as vezes a “Veneza Brasileira”!

Uma cidade perfeita para aproveitar uma cervejada na Praia de Boa Viagem de dia, curtir a agitada vida noturna ou curtir a cultura e atrações em casal.

Capital de Pernambuco, com um clima quente por quase todo o ano, é uma mistura perfeita de história e modernidade.

Já que na Praia de Boa Viagem o banho de mar fica proibido devido aos tubarões, o jeito é armar o guarda-sol na areia e dividir caixas de cerveja com a turma.

A noite, uma pré nos infinitos barescom boa comida, vários estilos de música e chope geladíssimo – para depois aproveitar um forró, rock and roll, frevo ou maracatú.

A música, aliás, é um dos pontos fortes da cultura da região. Mangue Beat, Rock embalam cabeças pensantes que se reúnem conversando de política e do mundo. Do outro lado ficam os “playboys”, termo já muito difundido para representar a classe alta.

Para quem busca cultura, pode escolher entre a Casa da Cultura e o Museu Brennand. Para quem gosta de agito, o carnaval do Recife Antigo-Olinda mistura a tradição do carnaval de rua com o agito garantido.

Ainda falando de cultura, Recife Antigo abriga a primeira Sinagoga do Brasil. Uma bela escolha seria passar o São João em Caruarú e Bezerros ou ainda a Semana Santa em Gravatá.

Mas as belezas de Pernambuco não ficam reservadas só ao Recife. Olinda, vizinha-irmã divide as atenções dos turistas e é um marco recheado de história, cultura e arquiteturas belíssimas.

Saindo um pouco mais da região central, em direção ao litoral sul, praias como Tamandaré, Porto (Maracaípe) e Caneiros garantem um passeio cheio de belas paisagens e uma natureza ainda conservada. Brindada ainda com o encontro do Rio Ariquindá com o Oceano Atlântico.

Conhecida como uma das mais belas praias do Brasil, Porto de Galinhas faz valer a fama. Itamaracá e Maria Farinha também têm seu charme. Uma estrutura para satisfazer o mais exigente turista.

Uma parte do seu povo acolhedor e batalhador vai tentar a vida pelo mundo e volta nas férias de fim de ano.

Assim como as outras capitais brasileiras, Recife sofre com o problema da violência e da exploração sexual, mas com algumas dicas e um bom guia, dá para curtir tranqüilo e valorizar o turismo brasileiro.

Quem quiser começar uma viagem pelo nordeste, fará bem a escolher o Recife. Afinal, há alguns quilômetros você poderá também aproveitar as belezas de Natal, João Pessoa, Fortaleza e todo esse nosso inigualável litoral nordestino.

Assista aos vídeos dessas viagens aqui.

Muita paz e boa semana galera!

Valeu, Michel P. Zylberberg
rodandopelomundo.wordpress.com

rodando pelo nordeste brasileiro!

Aloha galera viajante!!! Dia 6 agora completa exatamente 1 ano de blog!

E para continuar as comemorações resolvi recuperar alguns arquivos de viagens rodando pelo nordeste brasileiro em 2005/2006 e 2006/2007!!

Vou seguindo uma cronologia, então os dois primeiros vídeos são de Pernambuco:

.Recife e Porto de Galinhas

.Tamandaré e Caneiros

(Como colocar os vídeos aqui fica pesado, deixei os links para o Youtube! Não preocupem com vírus e essas coisas!)

Depois vai ter Natal, Pipa, Salvador, Morro de São Paulo, Canoa Quebrada e muito mais!!!

Leia aqui o post falando sobre o giro por Recife e Pernambuco!

Abraço e muita paz!

Bom fim de semana galera!!!!

Valeu, Michel

Veja também o vídeo: Paraíso escondido – Jericoacoara

Valeu Guga!!!

Quase um mês chovendo quase todos os dias aqui… e mesmo não gostando de televisão, muitas vezes não resta outra opção.

E ontem – em uma das intermináveis mudanças de canal – acabei encontrando a transmissão da partida de despedida do Guga.

Pensei em prestar a minha humilde homenagem, já que o considero um cara batalhador e de certa forma um retrato do Brasil.

Jeitão de moleque, alma leve e uma grandíssima conquista em um esporte que nunca foi e nem nunca será unanimidade no nosso país.

E ele é como o povo brasileiro, que mesmo tendo que enfrentar milhares de dificuldades, sempre consegue se destacar. Levando ao mundo o nosso carisma e força.

Guga me lembra também futebol e surf. É como um jogador driblador ou um surfista desencanado.

Sempre cercado de belas mulheres e pessoas do bem, como Larri Passos (que conheci pessoalmente durante a Copa do Mundo de 2006).

São exemplos assim que dão força ao esporte nacional, mesmo em um esporte elitista como o tênis.

Seu irmão Guilherme* é Portador de Deficiência Física e Mental e o carinho sempre demonstrado por Guga é mais uma prova de que ele ainda poderá ajudar muita gente no seu novo e longo caminho longe das quadras.

E, como dizia a transmissão ontem, agora ele poderá se dedicar mais ao seu Instituto Guga Kuerten, presidido pela mãe Alice.

“Sou mané da Ilha toda
Sou mané do mundo inteiro
Sou da Joaquina
Sou do “Havaí”
Nas quadras do mundo
Sou feliz”

[Guga (Manezinho da Ilha) – Banda Cavalinho]

Valeu manezinho da Ilha!!! Valeu Guga!!!

Boa semana galera!!!

PAZ, Michel

* Obrigado Junior Ibagy pela informação de que infelizmente o irmão de Guga já faleceu, desculpem pelo anterior erro.

O Brasil é mesmo o país do futuro?

Há quase um ano atrás publiquei aqui no blog um texto meu intitulado:

O Brasil é o país do futuro…

A idéia e muito menos a frase não são tão recentes, pois o nosso país é visto já a dezenas de anos como um gigante adormecido.

Mas hoje o assunto voltou a tona com uma matéria de página inteira em um jornal britânico chamado “The Guardian”, onde os gringos alertam que o gigante pode estar acordando.


(Foto: Douglas Engle/AP)

Achei a reportagem através de uma matéria de hoje no portal UOL. E logo fui conferir o texto original (em inglês).

E, relendo também o meu antigo post, vejo que ainda podemos acreditar que nosso país acordará. Aliás, que sairá do coma.

Temos os melhores recursos naturais, o melhor clima, livres de grandes catástrofes, fora de guerras (tirando a civil) e um povo batalhador e feliz por natureza.

Me sinto mal de saber que para se dar bem as chances são muito maiores ralando no exterior.

Quero voltar ao Brasil e encontrar um país com respeito próprio e caminhando com as próprias pernas.

Chega de complexo de inferioridade e dessa cultura suja e corrupta!

O nosso câncer ainda não é generalizado.

Resquícios do inverno

Até a poucos dias atrás me lembro que ficava com raiva de saber que o verão brasileiro estava no auge e eu aqui congelando na Europa. Logo eu que passei 27 anos de calor e carnaval, agora devia me contentar com tímidos raios de sol.

Mas não foi tão ruim quanto imaginava. Porque no Brasil eu morava no sul de Minas, em um vale e no inverno fazia tanto frio que muitas vezes se aproximava com o frio daqui. Mas no Brasil o frio é diferente, eu sentia mais.

Aqui todas as casas tem aquecimento em todos os cômodos, prédios com aquecimento central e temos roupas apropriadas. O banheiro é sempre aquecido e um banho quente cai sempre bem. No Brasil eu fugia do banho porque além de pouca, a água não dava conta de esquentar o corpo que congelava. E os casacos e roupas em geral não eram feitas para proteger realmente do frio.

Mas no Brasil temos uma vantagem grande, mesmo com o frio, temos quase sempre sol em boa parte do dia. Aqui não, no auge do inverno o sol custa a aparecer atrás das montanhas nevadas. Umas 3/4 da tarde e já é noite. Vai trabalhar no escuro e volta no escuro. Realmente meio depressivo.

Nesse inverno foi a primeira vez que vi neve de verdade e ainda verei por muitos anos por aqui, mas é bom sentir tamanha variação de temperatura para valorizar as férias no Brasil. Para valorizar o nosso clima, nossos recursos naturais e nossa gente quente – alegre.

Este domingo de primavera foi o primeiro dia que consegui pegar um sol, estava mais branco que quando nasci. E agora que o Brasil esfria, aqui o verão já dá as caras. E faz calor, muito calor! Ao contrário do que eu e muita gente imaginava.

Um amigo que mora aqui há alguns anos nasceu e passou a vida toda em Recife, nunca havia sentido menos de 18 graus. Não é de se estranhar que quase todos os invernos os brasileiros aqui fogem algumas semanas para a terrinha.

Mas agora que finalmente o frio acabou, é curtir o calor e o sol até o próximo inverno. Infelizmente aqui inverno não é apenas sinal de chuva.