Rodando em busca da cerveja perfeita

Enquanto Marcelo D2 roda o mundo em busca da batida perfeita, eu rodo atrás da cerveja perfeita. Da batida também, mas de limão, maracujá, morango ou o que quer que venha!

Tenho um currículo de respeito quando o assunto é a loira gelada e horas de banco de boteco.

E, aproveitando o comentário do Thiago Victor, vou falar um pouco dessa experiência estressante de sentar em algum bar pelo mundo e apreciar uma cervejinha.

Nunca fui muito de marca, mais de preço mesmo. Porque geralmente na segunda tudo que vier é lucro!

E a regra vale para o exterior, onde a cerveja custa muito mais que no Brasil.

Saudosos tempos de faculdade quando comprava um monte de fichas de cerveja por 1 real cada. Era perfeito!

Não é que agora aumentou tanto. Ainda sim dá para comprar uns engradados com os amigos e fazer a festa até cair!

Eu completei 21 anos nos EUA, idade que – por lei – jovens podem começar a beber lá. Para variar, ganhei uma caixa de cerveja de presente! Acredito que tenha sido o presente que mais ganhei na vida e nunca fiz cara feia…

Mas cerveja em dólar desce mais amarga. Ao menos as cervejas australianas e européias são mais fortes que as brasileiras, requerendo menos goladas para chegar a um nível legal.

Quando estava no Brasil fazia sempre churrascos em casa, eram dezenas de caixas. Depois veio o “CarnaMichelFolia”, festa que eu produzia para umas 300 pessoas, com umas 60 caixas de cerveja liberadas.

Na Austrália não lembro de ter visto mais de três caixas juntas. Com a cerveja custando em média 3 dólares nas lojas e 7 dólares na noite ficava difícil.

Mas não pense que vai chegar na Austrália e tomar um porre na praia, é proibido! Não pode consumir álcool na praia, nas ruas, em espaços abertos. Polícia chega, dá esporro, até multa.

Austrália definitivamente não é o lugar ideal para beber. Só vende em lojas especializadas chamadas de bottleshops.

É normal brasileiro chegar morrendo de sede por lá (como eu) e encontrar só sucos e refrigerantes em lojas de conveniência e supermercados.

Para beber em bares, deve geralmente andar aos PUBs. Todos ambientes fechados.

Restaurantes só com licença para álcool. Para trabalhar em bar tive que fazer um curso de responsabilidade, aprendendo a seguir as leis de lá.

Você está tomando uma e se o pessoal do bar achar que você passou dos limites não te vende mais.

E a qualquer momento um segurança pode te dar um tapinha nas costas e te botar para fora do PUB. Sem perdão.

embuscadacervejaperfeita.jpg

Mas voltando ao assunto do post, cervejinha sempre cai bem.

Estamos acostumados no Brasil a reclamar quando a cerveja não está quase congelando… quantas vezes pedi para trocar, mesmo estando gelada.

Mas gringo bebe quente e acabei aprendendo! Eles nunca colocam no freezer, sempre geladeira.

Até porque no inverno nem precisa, mas no verão tomam até em temperatura ambiente e acabei aprendendo também.

Para falar de sabor, na Austrália tomava sempre Tooheys New, muito boa e uma das mais ‘baratas’.

Depois do trabalho no PUB fica entre a Coopers (verde) e a suave Bluetongue porque bebia de graça.

Na Austrália também bebem muito a irlandesa escura Guinness, que domina a Irlanda toda. Além de ser a mais barata na terra do U2, custando em média 5 dólares.

Cervejas asiáticas me lembraram muito as brasileiras, talvez por serem também países quentes. A cerveja é sempre mais suave e gelada.

Em Cuba, além dos charutos, mojitos e piñas coladas, para refrescar do calor era sempre uma boa pedida uma Cristal.

O site de viajantes backpackers (em inglês) thebackpacker.net tem uma lista grande de cervejas pelo mundo e a votação para cada uma delas! No Brasil, Original e Bohemia lideram a lista (merecidamente).

Algumas cervejas que destaco nas minhas andanças pelo mundo:

.Erdinger (loira alemã) – bastante conhecida (e cara) também no Brasil, é uma das tops do mundo!
.Corona (mexicana) – com uma fatia de limão dentro, sem dúvida uma das minhas favoritas!
.Stella Artois (belga) – irada como o site!
.Bucanero (cubana) – sem dúvida a melhor cerveja da terra do Che Guevara
.Amstel (grécia) – para mim deixa a mais vendida por lá ‘mythos’ no chinelo
.Singha (tailandesa) – barata e boa como o país
.Bali Hai (indonésia) – perfeita para tomar curtindo as ondas

Aqui na Suíça não são tantas as opções e quase todas custam o mesmo. Cervejas americanas como Heineken e Miller têm bastante saída.

De produção suíça compro quase sempre Eichhof, Löwenbräu, Cardinal e a Feldschlösschen.

Quase todas com nomes estranhos e sabores parecidos. Mas nem de perto compara com a qualidade dos chocolates suíços. Mas nosso assunto aqui é cerveja, então SAÚDE!

Valeu Thiago Victor pela idéia e fiquem a vontade para colaborar com a cultura boêmia do nosso blog Rodando pelo Mundo!

PAZ! Michel P. Zylberberg

Anúncios

5 Responses to “Rodando em busca da cerveja perfeita”


  1. 1 Thiago Victor abril 4, 2008 às 12:48 am

    Grande michel, em busca da cerveja perfeita, muito bom esse post, sem contar os beneficios, além de tornar as mulheres mais bonitas depois da 2º ,faz bem pros rins,ossos e o melhor quem bebe tem historia pra contar,claro sendo digerida moderamente.O quente Pelando e fervendo vei e tomar aquela cervejinha com os amigos e naum podemos nos esquecer do torresmo cabeludo e prestobarba que variam de acordo com o pais, Fica na paz brother, fuiiiiii….

  2. 2 thiago g abril 5, 2008 às 1:19 pm

    Falaa michel, como c tah irmauzaum…
    kramba q post mais iradoo meu! perfeito!
    ja sei q qndo eu fo t faze uma visita ah melhor coisa pra c levar é cerveja…
    vc ja dev t sperimentado varias e boas cervejas, mais ja q é pra passa vontade, o fim d semana meu aki geralmente é regado a muitaaa original…rs
    impossivel viver sem esse nectar dos deuses, parece q o fds fica até sem graça!
    fica na paz aew irmao, tudo d bom pra vc.
    abraço!

  3. 3 naotemcomoesquecer abril 8, 2008 às 6:59 am

    Ae Thiago Victor!! Valeu pela dica e inspiração para o post!
    nem me fale de torresmo cabeludo q da uma saudade fudida dos butecos copo-sujo onde passavo infinitas horas apreciando um bom aperitivo e uma branquinha.. ai ai ai…. huahuahuau
    qto ao prestobarba acho que nao muda tanto nao!!
    mas qto a cerveja deixar a mulherada mais bonita isso funciona em qualquer buraco do mundo!! hueuehuehue
    abracao ae e mta paz irmaozinho!!

  4. 4 naotemcomoesquecer abril 8, 2008 às 7:02 am

    ae thiago!! aqui tudo na paz de sempre irmaozinho.. valeu pela força aee
    qdo vier pode trazer cerveja q a gente toma tudo junto!!
    mas covardia falar da original, pqp q saudade de uma garrafa de original feito veu de noiva toda branquinha quase congelando.. nectar dos deuses é pouco….. mas toma todas ae por mim q ta valendo!!
    abracao e valeu pela visita e os recados de sempre aeeeeeeeeee
    valeu, michel

  5. 5 Rafaela Haliz maio 18, 2008 às 2:29 am

    Cervejas boas demais são Erdinger e a Stellinha……. a Sol mexicana tbm é muito boa… diferentemente da do Brasil, vc toma que nem água!!!! Bjus!!!!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: