Trabalhando pesado no exterior! (parte 2)

Antes da segunda parte de ‘trabalhando pesado no exterior’ uma curiosidade:

Antes de começar a trabalhar na Austrália, precisei abrir uma conta no banco. Lá fui eu. Chegando no guichê expliquei o que queria e ela foi me dando a papelada. Meio sem jeito perguntei quando era necessário para abrir a conta. Aliás, o mínimo necessário! E foi o que eu tinha, 10 dólares contados.

Voltando ao post, quando fiquei desempregado (leia a primeira parte aqui) e caí na folia, já tinha conseguido juntar um pouco de dinheiro. Mas não deixava de ser crítica a situação.

Fui para aula e voltei para casa preocupado. Tinha que arrumar emprego! E foi aí que milagrosamente meu celular tocou!

Uma garota que tinha conhecido que trabalhava em um PUB (bar) me perguntava se eu estaria interessado em trabalhar lá porque tinha uma vaga!

Um PUB gigante chamado Steyne, com 5 bares e um restaurante, tudo de frente para belíssima praia de Manly. Não pensei duas vezes. Fui correndo (literalmente) na mesma hora e na sexta já comecei!

É um outro trabalho muito comum para brasileiros, como “glassier” ou catador de copos. Recolher os copos vazios, lavar, limpar copos quebrados, organizar o máximo possível o PUB.

Entrei nos horários de pico, sempre lotados com o verão australiano! Preciosas horas de sexta e sábado a noite que me ajudaram por algumas semanas. Querendo ou não estava entre meus amigos na hora da festa!

Mas precisava renovar o visto e pagar a escola em breve, e a grana não era suficiente. Foi aí que um misto de sorte e competência deu o empurrão que faltava!

Era época de natal e reveillon, como havia trabalhado forte e ganhado confiança, me chamaram para trabalhar todos os dias!

Era perfeito! Trabalhei como nunca, junto com um novo amigo – que depois virou irmão – Mathias e a outra galera irada que trabalhava lá! Malucos Australianos, da Inglaterra, Paquistão, Bangladesh, Nepal e todo tipo imaginável! Figuraças!

Fiz a grana necessária, paguei tudo e garanti mais alguns meses na ilha paradisíaca! Além de ainda tomar umas de graça e jogar uma sinuquinha com a turma sempre depois de fechar o PUB!

Até hoje agradeço a Gabô (que me ligou para trabalhar) pela chance e pela confiança de ter me chamado, mesmo sem me conhecer bem!

Mas ainda teve um outro passo nessa história. Como o Mathias estava aprendendo a trabalhar como Barman, entrei na mesma onda e fui aprendendo também! Outra profissão para meu louco currículo!

Mestres como o Márcio (brasileiro que já estava muito anos por lá) e todo o resto da gringaiada louca! Até hoje não sei se era obrigação ou prazer, porque sempre amei a vida boêmia!

Acabei minha vida de trabalhador na Austrália com grana suficiente para rodar a Ásia com um grande amigo, passar 3 meses na Europa e ainda curtir a minha volta ao Brasil! Not bad!!! CHEERS!!!

Escrito por Michel P. Zylberberg
(https://rodandopelomundo.wordpress.com/
)

> Leia a primeira parte!

Mais dicas sobre viagens e trabalho no exterior em Destaques!

Anúncios

1 Response to “Trabalhando pesado no exterior! (parte 2)”


  1. 1 Marcelo Pitel abril 11, 2008 às 7:41 pm

    Grande Michel.. estou ancioso pela parte três!.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: